domingo, 24 de março de 2013

A dor da ingratidão

Hoje nosso assunto é sobre INGRATIDÃO, no dicionário esta palavra significa "falta de reconhecimento por algo que alguém lhe fez".
No mundo atual como tem crescido o número de pessoas ingratas, pessoas que esquecem o bem que outros lhe fizeram; Não sou a favor de ficar dando honras a todo momento por algo que alguém lhe fez, afinal ninguém é obrigado a ajudar outros, pelo contrário deve ser um gesto voluntário, mas você também ignorar e agir como se o gesto não fosse mais do que a obrigação de outrem é algo no mínimo mesquinho!
Jamais podemos esquecer de onde viemos, das pessoas que nos ajudaram, de gestos que foram importantes quando éramos precários em recursos financeiros, ou quando éramos universitários, estagiários, recém-casados, etc...
Quando eu me casei sai de São Paulo (onde meus pais moravam) e fui morar em Brasília (onde não tinha amigos e nem parentes, somente da parte do meu marido), e lá havia uma amiga da minha mãe, seu nome é Dida.
Ela foi muito importante naquele momento da minha vida, pois me deu assistência, eu não tinha telefone (não era comum celular e telefone era somente para pessoas privilegiadas financeiramente), e pelo gesto dela eu podia falar com a minha mãe com uma certa frequência, sem contar que ela se dispôs a ser minha fiadora no imóvel que nós alugamos para casarmos (é uma coisa muito arriscada ser fiador de alguém), e eu sou muito grata a ela por este gesto.
Quando terminei um curso a distância, precisava de ensino prático para a área que queria atuar, ai procurei um empresário veterinário lhe pedindo estágio, pois queria aprender, e ele gentilmente me concedeu esta oportunidade e através do gesto dele eu aprendi muito e algum tempo depois abri meu próprio Pet Shop, o nome dele é Isaias e sua clínica fica no Lago Sul.
Hoje mudei de profissão sou corretora de seguros e tenho meu próprio escritório, mas tive um outro amigo que me ajudou a atuar na área de vida e previdência e seu nome é Fernando, pois ele me indicou para  ser parceira como autônoma em uma grande seguradora atuando nesta área.
Resumindo em minha vida grandes acontecimentos surgiram através de pessoas abençoadas que sempre estiveram ao meu lado e eu jamais vou esquecer seus gestos comigo.
Infelizmente o que vimos hoje em dia são pessoas que resolvem simplesmente esquecer do que passaram e das pessoas que ajudaram, pois chegou o tempo das "vacas gordas" e não precisam se lembrar de pessoas que muitas vezes foram fiadores mesmo sem conhecer direito, te indicaram para uma vaga que se tornou o trampolim para a diretoria que você exerce hoje, possibilitaram seu curso universitário através da hospedagem em sua casa sem cobrar aluguel por isto, pela comida na casa de um amigo todos os dias, para você economizar dinheiro para a condução do seu curso, pela carona que um amigo te dava todo o dia para você economizar no ônibus, e hoje você no seu carro importado não se importa em ajudar aquele amigo que precisa de carona, porque ainda não pode comprar um carro.
A nossa jornada nesta terra é um circuito onde precisamos eventualmente voltar de onde viemos, e como seria se voltasse a precisar destas mesmas pessoas? Será que você teria novamente a ajuda delas? O que nós plantamos, nós também colhemos e se você tem plantado ingratidão será o que colherá no futuro.
E não existe nada que doa mais o coração do que uma pessoa ingrata; pelo menos eu fico muito chateada quando tento ajudar alguém e esta pessoa age como se eu não tivesse feito mais do que minha obrigação.
Com esta reflexão eu quero lhe incentivar a lembrar das pessoas que já te ajudaram e orar por elas, e principalmente continue a ajudar as pessoas que precisarem de você, mesmo que lhe sejam ingratos, continue ajudando, pois nesta jornada você estará plantando a semente da gratidão e da bondade!
Compartilhe conosco situações em que você foi ajudado ou que ajudou alguém, sua história pode ser exemplo para alguns dos nossos fiéis leitores.
Ótima semana cheia das mais ricas bençãos de Deus.
Até a próxima postegem ;)

2 comentários:

  1. A oportunidade de ajudar alguém é um presente de Deus. Você se tornar instrumento de uma corrente do bem é algo muito nobre, você se colocam entre aqueles que semeiam coisas positivas neste mundo, equilibrando o jogo de forças entre as energias negativas do egoísmo, da grosseria, da agressividade. Quando a pessoa tem sensibilidade para receber este presente da vida, aquela ajuda que veio na hora que ela precisou, ela tem uma tendência natural a retribuir coisas boas, mantendo a corrente do bem em funcionamento.
    A ingratidão desequilibra o jogo positivo/negativo. Isso realmente entristece a gente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruno!
      Concordo com você, precisamos ser instrumentos do bem na vida dos outros, e é uma pena os que não entendem como é que funciona a lei da semeadura.
      Obrigada pela visita.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...